Categories
Mutually Agreed Norms for Routing Security (MANRS) Strengthening the Internet

Making the Most of Our MANRS Partnerships – NIC.br and Brazil Lead the MANRS Pack

Read this blog in Portuguese

Improving the state of routing security is no small task. It requires network operators, IXPs, and CDN and cloud providers of all sizes across the globe to work together, improve their own networks, and open lines of communications with both their friends and competitors to make a real difference.

One of the ways we’ve been able to spread the MANRS message so far and wide is through partnerships. We’re lucky to have dedicated, strong partners in several regions of the world. In this post, we’ll talk about one partnership in particular – NIC.br – and how their efforts have changed the landscape for routing security in Brazil and beyond.

A Little History

NIC.br is responsible for the administrative and operational functions related to the .br (Brazil) domain. In addition, NIC.br goes beyond similar entities in other countries, investing in actions and projects that bring a series of benefits to the improvement of activities related to the available Internet infrastructure in Brazil.

In 2017, NIC.br hosted a Safer Internet Program, which the Internet Society supported. NIC.br invited Andrei Robachevsky to speak on a fairly new initiative called MANRS addressing routing security as part of a safer Internet. The message resonated with the audience as well as with NIC.br, and this led to signing a formal Memorandum of Understanding between the Internet Society and NIC.br in June 2018.

What Does NIC.br Do to Support MANRS?

Since then, NIC.br has been busy! Just a few of the ways they’ve supported routing security and MANRS include:

  • Launching the NIC.br RPKI platform, in delegated mode, at the end of 2019
  • Translating the “MANRS Actions for Network Operators” document into Portuguese
  • Promoting MANRS Actions in meetings with major operators across Brazil
  • Training courses on routing best practices
  • Presentations at ISP Association events, to reach thousands of ISPs
  • Developing a MANRS information folder for distribution at ISP Associations events
  • Meetings with local ISPs who have security problems, as measured by NIC.br
  • Creating a website for the Program for a Safer Internet, which includes MANRS as one of the main safety recommendations
  • Articles in specialized magazines mentioning MANRS as a key component of a safer Internet

What Are the Results?

There are currently 365 network operators participating in MANRS, and 96 operate in Brazil, an impressive 26%. There’s also one Brazilian IXP on board.

Figure 1: Country breakdown of MANRS Network Operators Programme participants as of 8 May 2020.

While Brazil continues to have a high number of routing incidents, we have seen some impressive improvements, e.g., more valid ROAs, more valid IRR objects, and a big positive change in Coordination across Brazil and the region.

The graph below, compiled from bgpstream.com data, shows the decrease in the percentage of culprits in top countries, with Brazil showing vast improvement.

Figure 2: Routing incidents over time. Data from bgpstream.com

We hope to replicate this success in other countries through other partnerships. If you’d like to help, contact us or join the initiative.

A huge thank you to NIC.br for tireless work promoting MANRS, better routing security, and a safer Internet for us all. We’re proud to be working with you.


MANRS – aproveitando ao máximo nossas parcerias: NIC.br e Brasil lideram a participação no  MANRS

Melhorar a situação da segurança de roteamento não é uma tarefa fácil. Requer que operadores de rede, IXPs e CDNs e provedores de serviços em nuvem de todos os portes, e em todo o mundo, trabalhem juntos, melhorem suas próprias redes e abram linhas de comunicação com seus parceiros e concorrentes para melhorar a rede como um todo.

Uma das maneiras pelas quais conseguimos disseminar amplamente a mensagem do MANRS é por meio de parcerias. Temos a sorte de ter parceiros dedicados e fortes em várias regiões do mundo. Neste post, falaremos sobre um parceiro em particular o NIC.br – e como seus esforços mudaram o cenário de roteamento seguro no Brasil e no exterior.

Um pouco de história

O NIC.br é responsável pela administração e operação relacionadas ao domínio .br (Brasil), e vai além de entidades similares em outros países, investindo em ações e projetos que trazem uma série de benefícios para o aprimoramento de atividades relacionadas à infraestrutura da Internet no Brasil.

Em 2017, o NIC.br lançou o Programa “Por uma Internet mais segura”, com o apoio da Internet Society e associações de provedores do Brasil. A entidade convidou na época Andrei Robachevsky para apresentar uma iniciativa relativamente nova chamada MANRS, abordando a segurança de roteamento como parte de uma Internet mais segura. A mensagem ecoou pelo público, assim como pelo NIC.br, e isso levou à assinatura de um memorando formal de entendimento entre a Internet Society e o NIC.br em junho de 2018.

O que o NIC.br faz para oferecer suporte ao MANRS?

Desde então, o NIC.br está bastante ocupado! Abaixo, seguem apenas algumas das ações que desenvolve para promover a segurança de roteamento e o MANRS:

  • Tradução do documento MANRS Actions for Network Operators para o português
  • Promoção de ações MANRS em reuniões com grandes operadoras em todo o Brasil
  • Treinamento de profissionais com cursos sobre boas práticas de roteamento
  • Apresentações em eventos de associações de provedores, para alcançar milhares de ISPs
  • Desenvolvimento de um folheto com informações sobre o MANRS para distribuição nos eventos das associações de provedores
  • Reuniões com os ISPs locais com problemas de segurança, conforme medições realizadas pelo NIC.br
  • Criação de um site para o Programa “Por uma Internet mais segura”, que inclui o MANRS como uma das principais recomendações de segurança
  • Lançamento da plataforma RPKI do NIC.br, no modo delegado, no final de 2019
  • Artigos em revistas especializadas mencionando o MANRS como um componente chave para uma Internet mais segura

Quais são os resultados?

Atualmente, 365 operadoras de rede participam do MANRS e 96 operam no Brasil, uma porcentagem impressionante de 26%. Há também um IXP brasileiro participando do MANRS.

Figura 1: Distribuição por país dos participantes do programa MANRS para operadores de rede em 8 de maio de 2020.

Apesar do Brasil continuar a ter um alto número de incidentes de roteamento, verificamos algumas melhorias impressionantes, como por exemplo, mais ROAs válidos, mais objetos em IRRs válidos e uma grande mudança positiva na coordenação no Brasil e na região.

O gráfico abaixo, com dados compilados a partir do site bgpstream.com, mostra a diminuição da porcentagem de responsáveis por incidentes de roteamento nos principais países, com o Brasil apresentando uma grande melhora.

Figura 2: Porcentual de incidentes de roteamento ao longo do tempo. Dados de bgpstream.com

Esperamos replicar esse sucesso em outros países por meio de outras parcerias. Se você quiser ajudar, entre em contato ou participe da iniciativa MANRS.

Um enorme muito obrigado ao NIC.br pelo trabalho incansável na promoção do MANRS para melhorar a segurança de roteamento e termos uma Internet mais segura para todos nós. Estamos orgulhosos de trabalhar com vocês.


Image Sergio Souza by via Unsplash